Curvas e ladeiras

Descer uma ladeira que parece não ter fim; fazer a curva e verificar surpreso que ainda não se chegou ao fundo da cidade. Ladeiras e curvas que em determinado momento protegem para logo em seguida oferecerem, à medida que são percorridas pelo viajante curioso, detalhes simples ou grandiosos da antiga sede do governo mineiro. Uma cidade que cresceu ao redor de ribeirões de ouro que corriam entre as vertentes das montanhas e que somente por esse ouro tornou-se possível. Riqueza e esplendor. Hoje ao percorrer as ruas de Ouro Preto penso em seu pequeno núcleo histórico rodeado por prédios modernos de uma metrópole… Como seria se houvesse permanecido capital?

O Museu do Oratório localizado no adro da Igreja de Nossa Senhora do Carmo é um dos meus preferidos na cidade. Seu acervo, impressionante tanto pelo número quanto pela qualidade artística e histórica das peças, está cuidadosamente organizado. Com didática museológica e sensibilidade, mostra ao visitante não apenas a importância destes objetos na vida religiosa brasileira, como também sua inserção e evolução nos vários segmentos que compunham nossa sociedade colonial e imperial. Atenção ao contraste entre os diminutos e simples oratórios de viagem e os exuberantes exemplares do apogeu do Barroco Brasileiro. Surpreendentes as peças feitas com conchas marinhas, inusitadas, mas de uma delicadeza incomum.

Antônio Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: