Um passeio em Portugal

Saindo do Porto fomos em direção a Santa Maria da Feira, cidade que nos atraiu por seu castelo medieval. Este recebe o viajante em uma sala informativa onde um rápido filme associado a maquetes, fotos e outras coisas mais, dão um panorama do que iremos ver no interior e jardins do prédio. Uma introdução muito objetiva e bem elaborada com ênfase nas estratégias de defesa.  Nada como um cuidado museológico feito por quem entende do assunto! O castelo é bem preservado e um excelente exemplo das residências fortificadas da Idade Média. Suas torres de vigia receberam posteriormente coberturas cônicas que dão ao conjunto um aspecto mais leve e mais romântico do que deve ter sido seu passado em tempos de guerras. Após um café no centro da cidade voltamos à estrada dessa vez rumo á fábrica de porcelanas Vista Alegre. Não conseguimos descobrir se já havia uma cidadezinha que deu nome à fábrica ou se foi ao redor desta que uma vila de trabalhadores se formou. Também não percebemos se a fábrica ainda permanece no local, mas parece que sim. Há um museu que exibe desde as peças toscas do início da produção até a fina porcelana atual e duas grandes lojas, uma onde são vendidos os produtos comuns – há de tudo, desde louça vendida no quilo até belos conjuntos a preços muito interessantes – e outra para as coleções de primeira linha a preços incrivelmente altos. O curioso foi que na primeira loja encontramos produtos que, vendidos bem caros aqui no Brasil, lá nem recebem a etiqueta da grife Vista Alegre. Depois de algumas compras tomamos o rumo da Praia de Mira onde pretendíamos almoçar.

A cidade estava praticamente deserta; o frio era grande intensificado pelo vento que vinha do oceano. Quase congelamos! Dos antigos palheiros de madeira vimos apenas um pintado de azul e branco e algumas ruínas já desbotadas pelo tempo. Havia vários restaurantes voltados para o mar e quase todos vazios. As aparências também não eram muito convidativas. Mesmo assim resolvemos arriscar. Como valeu a pena! Comemos um peixe na brasa e umas lulas grelhadas que ficaram na memória como das melhores comidas que provamos em nossas andanças pelo mundo. Descansados, partimos para Leiria onde ficaríamos por dois dias para visitarmos os magníficos mosteiros e igrejas da região.

Antônio Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: