Belo Horizonte

Gosto de morar em Belo Horizonte. Em termos turísticos, no entanto, a cidade sempre desempenhou um papel bastante modesto no cenário nacional. No internacional, quando a cidade recebe alguma citação, esta é devida ao conjunto arquitetônico da Pampulha, especialmente à igrejinha de São Francisco de Assis, marco do modernismo brasileiro. De modo geral os turistas passam por BH a caminho das cidades históricas mineiras. Recentemente, no entanto, alguns museus com acervos bastante consistentes foram inaugurados e têm atraído a atenção para a cidade.

O de maior destaque é sem dúvida o Instituto Cultural Inhotim, em Brumadinho, na Grande BH, a 60Km do centro da capital. Foi a primeira atração da região a receber cinco estrelas do Guia Quatro Rodas e tem  sido citada em âmbito internacional. Normalmente muito cheio nos finais de semana e feriados, tem movimento mais tranqüilo de terça a sexta. Tem um acervo surpreendente de arte contemporânea e belíssimos jardins, que, de tão bem planejados e cuidados chegam a um artificialismo irritante. É um excelente passeio, mesmo para quem não aprecia o hermetismo da arte atual, pois o lugar é lindo e as obras, no mínimo, despertam a atenção para a produção artística recente.

O segundo é o Museu Inimá de Paula, criado para reunir parte da produção do artista mineiro. Com grande lirismo no uso das cores e na escolha de paisagens simples – urbanas e rurais – Inimá, um dos maiores destaques do fauvismo brasileiro, possui extensa obra que está muito bem representada no acervo do museu. Este, localizado no centro da cidade – na famosa e boêmia rua da Bahia – tem sido um importante local de exposições e eventos culturais.

E, por fim, o Museu de Artes e Ofícios, o mais antigo dos três. Tem como foco os ofícios tradicionais do Brasil dos séculos XVIII ao XX, possuindo um acervo impressionante e ótimas explicações em áudios-visuais. A qualidade do trabalho museológico chamou minha atenção desde a primeira visita. Além disso, o museu ocupa o antigo prédio da estação ferroviária central, construído na época da fundação de Belo Horizonte, que é uma atração a parte. A área da Praça da Estação vem passando por um processo de revitalização e está se transformando numa região com muitas opções de divertimento da capital mineira.

Antônio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: